Mensagens populares

sexta-feira, janeiro 26, 2007

«Não Obrigada»: protagonista é o «bebé»

O movimento contra o aborto «Plataforma Não Obrigada» defendeu hoje que o verdadeiro protagonista do referendo de dia 11 de Fevereiro é o «bebé» e defendeu que «ninguém tem direito a decidir entre a sua vida ou morte».

«Este protagonista pode chegar a qualquer lado, pode ser médico, técnico de câmara, jornalista, Presidente da República ou até Papa, mas para isso precisa de uma coisa:
que o deixem viver», disse o obstetra Álvaro Malta, citado pela agência Lusa, durante uma conferência organizada pela Plataforma Não Obrigada.

O movimento contra a despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) fez questão de mostrar de forma «factual e científica» imagens de fetos desde o início da fecundação até às dez semanas, tempo de gestação abrangido pela despenalização.

«Às seis semanas já há um esboço dos membros, primeiro os superiores, depois os inferiores e através da ecografia já se consegue ouvir os batimentos cardíacos», explicou o também ecografista que já foi director de serviço na Maternidade Alfredo da Costa (MAC).

«Às dez semanas que é aquilo que nos vão perguntar no referendo o sistema vascular periférico está perfeitamente formado, não é só o coração, os vasos sanguíneos mas também as veias», informou.

O especialista sublinhou que o feto já pesa, nesta altura, dez gramas, isto é, «em pouco dias já aumentou 40 mil vezes o seu tamanho», o que já não se verifica posteriormente até ao final da gravidez.

Marina do Vale, obstetra e apoiante da Plataforma «Não Obrigada», defendeu que o feto vai passar a ter cada vez maior visibilidade na sociedade, graças à melhoria das imagens que se podem obter das ecografias.

«Vamos começar a ver o feto com um aspecto mais humano, levando muitas pessoas a reencontrar nessa imagem um ser semelhante a ele e isso vai chocá-las», explicou.

Notícia retirada do Site Portugal Diário

2 comentários:

Casemiro dos Plásticos disse...

eu já dicidi voto sim

Barrel Boy disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.