Mensagens populares

quinta-feira, abril 03, 2008

O QUE SE PASSA COM OS JOVENS?

Esta notícia (mais uma do género) infelizmente começa a tornar-se habitual, jovens adolescentes que matam os seus bébés assim que nascem, revelando uma falta de humanidade extrema, um completo desprendimento pela vida humana, nem sei o que dizer, apenas que ler notícias destas deixa-me triste, magoado mesmo, com o valor que a vida humana tem para os jovens que cometem estes actos.

Desta vez, isto passou-se nos E.U.A.

Uma rapariga de 14 anos da área de Houston, no Texas, deu à luz, na quarta-feira passada, numa casa de banho da escola. A adolescente tentou depois descarregar o bebé pela sanita (Isto é chocante!), matando o recém-nascido, disse a polícia, escreve a agência Lusa.

Urge equacionar a educação que recebem hoje as crianças e os adolescentes, tanto em casa (onde tudo começa e onde as responsabilidades dos pais não podem ser esquecidas), como na Escola, onde cada vez mais as crianças e os jovens passam mais tempo, fruto da actividade profissional dos pais, que a isso obriga.

Cada vez mais se agrava a indisciplina, a rebeldia dos jovens, a indiferença por aquilo que lhes dizem as pessoas mais velhas, habituados que estão a nunca ouvirem "não", por complacência dos pais, que desse modo tentam dissimular a falta de tempo que têm para eles.

Esta notícia não deveria acontecer, por todos os motivos.

10 comentários:

Kok disse...

Oh pah, dizer o quê?
Eu sei que por muito que se diga, nunca diremos o suficiente pois não há nada que justifique uma atitude destas.
Todavia, penso que as condições de vida dos adultos deixam à deriva crianças e (consequentemente) os adulescentes, que desde cedo ficam sem rumo. O "farol" por onde se deveriam guiar na maior parte das vezes não existiu nem existe.
Se desde cedo não lhes é incutido um rumo, e não é na pré-adulescência que vai ser feito até porque dificilmente aceitam;
Inté!

Casemiro dos Plásticos disse...

É revoltante estas coisas qu. Tanto casal que tenta e não pode ter filhos e esta gente que faz estas barbaridades, tomem preca~uções...
boa semana.

Dumuro disse...

SECURITY CENTER: Look Please Here

KNOPPIX disse...

Kok é um facto, a educação e a boa formação moral das nossas crianças começa em casa.
Um abraço

KNOPPIX disse...

Exacto Casemiro, para aqueles casais que tentam tudo para ter um filho, isto ainda é mais hediondo e revoltante.
Denota um total desprezo pela vida humana e se não querem ter o filho e levaram a gravidez até ao fim, não matem essa vida que durante 9 meses fez parte da vossa vida, ela pode ser adoptada por um casal que tudo fará para que ela seja muito feliz.
Um abraço e bom fim de semana

Ka disse...

Querido Knoppix,

Que dizer de notícias escabrosas destas? Não percebo que tipo de formação foi dada a uma adolescente para que tenha este tipo de atitude...ultrapassa o meu entendimento!

Quanto à educação permite-me dizer ao KOK que não concordo com a justificação acerca das condições de vida pois alturas já houve em que as coondições de vida eram mais duras que as de agora e nunca se viram actos deste género, feitos à descarada. Simplesmente as pessoas hoje em dia estão mais egoístas e mais consumistas e os valores passados são os errados.

Beijocas aos dois :)

KNOPPIX disse...

Ka, por vezes de racional o ser humano tem muito pouco e isto é um claro exemplo...

Se a evolução da raça humana é perdermos a nossa humanidade, estamos no mau caminho, porque não podemos ser robot frios sem emoções ou sentimentos.

Beijinhos para ti (e nada de beijos para o Kok) :P

paulofski disse...

Sem comentários :(

Esta juventude está mesmo perdida.


Abraço.

Kok disse...

De facto Ka/Knoppix, outros tempos e outras mentalidades, outros respeitos e outras responsabilidades.
Outros conceitos da nossa existência...
Temos aqui um assunto não para um post mas para um blog!
Há momentos que me sinto sufocar; vou dar uma volta...

KNOPPIX disse...

Paulo e Kok, o problema é que com a globalização e as influências de outras culturas onde a violência nos estabelecimentos de ensino é uma realidade, Portugal não é excepção e esses fenómenos acabam por ter uma maior visibilidade, graças à agressividade dos media, e também pelo fenómeno da imitação, o alastrar de guetos também dentro das próprias comunidades onde os jovens se inserem, o fenómeno de quererem pertencer a um grupo, adoptando o comportamento do mesmo, são muitas incógnitas e variáveis a ter em linha de conta...

Abraços